Braga e Omar acusados de receberem propina durante obras da Arena da Amazônia

Braga e Omar acusados de receberem propina durante obras da Arena da Amazônia

Os ex-governadores Eduardo Braga (PMDB) e Omar Aziz (PSD), foram acusados por dois ex-executivos da empreiteira Andrade Gutierrez de cobrar propina durante a construção da Arena Amazonas.

A informação foi dada durante o depoimento de Clóvis Peixoto Primo e Rogério Nora de Sá. Os mesmos que revelaram pagamentos de propina a outros ex-governadores em construção de obras em vários Estados.

De acordo com os executivos da construtora, a Andrade Gutierrez ajudou inclusive na elaboração do edital da Arena Amazonas para que fosse mais fácil vencer a licitação. O objetivo da construtora seria obter informações privilegiadas para vence a concorrência da obra. Segundo eles o pagamento de propina era rotina.

As propinas chegavam a 10% sobre cada obra, e que Braga recebeu de R$ 20 milhões a R$ 30 milhões da empreiteira. De acordo com Primo, Braga fazia ameaças se houvesse atraso no pagamento da propina. “Ele era jogo duro”, afirmou.

Primo afirmou ter tentando negociar a redução da propina com Omar Aziz em um encontro com o sucessor de Braga. E disse que, após fazer “um grande teatro” e ter se exaltado, Aziz aceitou a redução para 5% do valor das obras.

De acordo com Sá, em outra reunião, Omar Aziz pediu propina de R$ 20 milhões à construtora, alegando que a empresa tinha grande volume de obras no estado e que a verba seria usada para pagar despesas de campanha. “Mas ao ouvir que era impossível, Omar aumentou o tom de voz e disse que se não fosse paga, o governo estadual poderia se vingar da Andrade Guitierrez”.

“Ele teria inclusive sugerido que a construtora executasse algum serviço de medição de terraplanagem e embutisse o valor para que pudesse pagar o que ele queria” concluiu Sá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *