Alessandra Campêlo é contra aumento da tarifa e fim dos subsídios

Alessandra Campêlo é contra aumento da tarifa e fim dos subsídios

Durante a Sessão Compensatória desta sexta-feira, 24, na Assembleia Legislativa do Amazonas, a deputada estadual Alessandra Campêlo (PMDB) criticou o aumento da tarifa e também o fim do subsídio do Governo para o transporte coletivo em Manaus.

A deputada defende que, Prefeitura e Governo sentem à mesa o mais rápido possível, para solucionar o impasse que penaliza a população. Na noite de quinta-feira, 23, os usuários do transporte na capital viveram o transtorno de ficar sem ônibus para voltar para casa e vários protestos foram registrados pela polícia. “Eu discordo completamente do valor da tarifa, pois R$ 3,80 é um valor muito alto para a população pagar. No entanto, não concordo com o vandalismo e com a depredação dos ônibus”, comentou a deputada.

Alessandra ressaltou que, o vice-prefeito Marcos Rotta (PMDB) tentou uma audiência com o governador José Melo (PROS), para discutir a volta dos subsídios do Estado ao transporte coletivo.

De acordo com ela, por causa de questões meramente políticas e eleitorais, o governador está tirando do bolso do trabalhador um total de R$ 31,2 milhões em dois anos. O montante apontado por Alessandra diz respeito ao subsídio mensal de R$ 1,3 milhão que o Governo deixará de pagar nos anos de 2016 e 2017.

“O governador mente quando diz que não dá mais subsídio porque a passagem aumentou. Na verdade, desde o ano passado ele já não repassa os valores para as empresas de transporte coletivo. O governador também alega que as empresas estão com impostos e multas em atraso, quando na verdade em 2015 o próprio Governo aprovou projeto dando isenção às empresas que estão devendo IPVA e multas. O governador tem que parar de castigar a população por causa de questões políticas e eleitorais”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *