Audiência Pública na Aleam discute reestruturação da saúde e Susam não envia representante

Audiência Pública na Aleam discute reestruturação da saúde e Susam não envia representante

Uma Audiência Pública, realizada nessa segunda-feira (30), no auditório Belarmino Lins, da Assembleia Legislativa, por iniciativa dos deputados  Luiz Castro (Rede) e José Ricardo (PT). Foram realizados vários debates sobre a reestruturação da saúde do Estado e a situação dos profissionais da área.

Para compor a mesa foram convidados o secretário estadual de Saúde, Pedro Elias de Souza, e o secretário municipal de saúde, Homero de Miranda Leão, mas nenhum dos dois compareceram e nem enviaram representantes.

Durante o evento, o Conselho Estadual de Saúde e outras entidades exporão varias  situações, inclusive a de profissionais que estão sendo demitidos por conta dessa reestruturação.

Representantes de comunidades indígenas, rurais e moradores de diversos bairros de Manaus, contra o fechamento de unidades de saúde e da transformação de SPAs em UBSs, também participaram da audiência.

O deputado estadual José Ricardo Wendling (PT) afirmou na quarta-feira (25) que o Governo do Estado poderia ter evitado “cortes” na saúde, com fechamento dos Centros de Atenção Integrais à Criança (Caics), Centros de Atenção Integrais à Melhor Idade (Caimis) e Serviços de Pronto Atendimento (SPAs), um enorme prejuízo à população, se estivesse combatendo a sonegação fiscal, onde uma única empresa inscrita como Microempreen­de­dora Individual (MEI), que comprou em um mês mais de R$ 7,5 milhões em cerveja de fora do Estado, deixou de pagar cerca de R$ 4,6 milhões em ICMS, sonegando imposto. Ela faz parte de mais de 360 empresas que possivelmente estariam cadastradas irregularmente como MEIs.

Em nota, a Susam informou que está sendo cumprindo um cronograma de reuniões destinadas a esclarecer as mudanças que serão implementadas. O cronograma inclui reuniões com lideranças comunitárias, representantes de órgãos de fiscalização e controle e, também, com o Parlamento (municipal e estatual). E que já estavam agendadas reuniões nesta segunda (30), com o Ministério Público Federal (MPF), para o período da manhã, e com a Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Manaus (CMM), para o período da tarde, por isso não enviou nenhum representante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *