Criança é degolada em hospital no interior do AM

Criança é degolada em hospital no interior do AM

A agricultora Valcilene Ferreira de Melo, de 32 anos, daria a luz ao quarto filho se não fosse por uma negligência médica, segundo os familiares. Valcilene estava grávida de nove meses e sentiu profundas dores na última quinta-feira (15/03) chegando a ser atendida às 10h30min no Hospital Francisco Sales de Moura, localizado na cidade de Anamã, a 168 Km de Manaus.

Valcilene foi submetida a intervenção cirúrgica cesariana às 13h, mas não contava que o seu bebê do sexo masculino, o pequeno Emanuel (nome que seria dado à criança) teria a sua vida ceifada com um corte profundo na região total de seu pescoço.

De acordo com a tia materna do bebê, Lidiane Souza, o seu sobrinho foi vítima de um ato de barbárie. ” A nossa família não aceita a versão da direção do Hospital de Anamã, de que para salvar a mãe foi preciso fazer a cirurgia cesárea, porque a criança já se encontrava morta, agora eu perguntou qual foi o motivo do meu sobrinho ser degolado já que ele estava morto?”, questionou Lidiane que garante que o bebê de sua irmã Valcilene estava vivo e que agora só resta exigir das autoridades competentes justiça para esse caso do ” pequeno Emanuel”.

Lidiane Souza relatou que a família do pequeno Emanuel foi orientada ainda dentro do Hospital de Anamã a sepultar o bebê no mesmo dia do fato ocorrido, isso despertou curiosidade nos familiares que logo perceberam que havia algo errado e descobriram que o bebê apresentava um corte profundo no pescoço. ” Estão querendo abafar o caso da morte do meu sobrinho, mas não irei deixar que a impunidade faça parte da vida cotidiana da minha família”, disparou a tia do bebê.

Indignados e tristes com a situação, os familiares do bebê Emanuel procuraram a imprensa com o intuito de alertar a população amazonense e questionar o atendimento da Saúde no Hospital do município de Anamã.

Afinal de conta o que realmente aconteceu com bebê Emanuel no centro cirúrgico do hospital de Anamã, Imperícia médica, Imprudência médica ou Negligência médica?

Segundo informações os profissionais que atenderam a mãe e pequeno Emanuel foram o Dr. César e a enfermeira Mayara Nunes Batalha que se formou também  na área de medicina na Bolívia.

Com a palavra a diretora do Hospital de Anamã, Alessandra Sousa e Silva e, a Polícia Civil, Ministério Público e a Justiça da Comarca de Anamã.

De acordo com a mãe do bebê Emanuel, Valdilene Ferreira moradora da comunidade Nossa Senhora do Perpetuo Socorro – Iauara,  irá registrar logo que receber alta médica, um Boletim de Ocorrência  (BO) e solicitará um TCO para que seja encaminhado ao MP-AM e  a Justiça sobre o caso “pequeno Emanuel”.

Fonte: Portal Correio Da Amazônia

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *