Dois homens são executados por motoqueiros no bairro do Tancredo Neves

Dois homens são executados por motoqueiros no bairro do Tancredo Neves

Dois motoqueiros desconhecidos foram os autores do duplo homicídio ocorrido durante a noite do último domingo, 28, na frente de uma casa situada na Rua Jaçanã, bairro Tancredo Neves, Zona Leste de Manaus.

As vítimas foram o presidiário do regime semiaberto Fabiano Jesus de Souza Alves, 21, também conhecido como “Mano Neguinho” e Felipe Santana, 19, mais conhecido como “Paquito”.



De acordo com informações obtidas pelos policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) o presidiário “Mano Neguinho” respondia na Justiça pelo crime de tráfico de drogas.

O traficante seria o alvo principal dos motoqueiros mas no momento que chegaram para matar “Mano Neguinho” o seu acompanhante “Paquito” tentou ajudá-lo a fugir e também foi executado.

Familiares do presidiário não quiseram divulgar seus nomes mas confirmaram que ele saiu há menos de dois meses da cadeia e vinha recebendo ameaças de traficantes rivais no bairro onde morava.



“Mano Neguinho” teria trocado de facção criminosa quando estava preso em regime provisório e seus ex-comparsas no tráfico de drogas não teria gostado do que chamavam de “traição”.

“Mano Neguinho” pode ter assinado sua sentença de morte ao migrar para outra facção e ao que tudo indica, mesmo ameaçado ele continuava transitando normalmente pelo bairro e acabou executado.

No momento que foi morto com pelo menos sete tiros de pistola calibre 380, três dos quais atingiram sua cabeça, “Mano Neguinho” estava usando tornozeleira eletrônica.

Comentou-se que a outra vítima fatal, Felipe Santana, vulgo “Paquito” teria morrido de graça, mas existem depoimentos de pessoas que o acusam de fazer parte da facção criminosa de “Mano Neguinho”.

Para os policiais da Delegacia de Homicídios e para o delegado titular Orlando Amaral, o duplo homicídio tratou-se de um acerto de contas entre traficantes de drogas do bairro Tancredo Neves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *