Erro em recibo permite vereadores de Manaus gastar até R$ 26,7 mi

Erro em recibo permite vereadores de Manaus gastar até R$ 26,7 mi

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou, nesta quarta-feira (20), os limites dos gastos de campanha previsto na Lei das Eleições.

Porém, um erro fez com que os vereadores de Manaus tivessem o maior teto de gastos entre os postulantes a uma vaga no legislativo municipal de todas as cidades brasileiras: R$ 26,7 milhões.

Segundo informações do Globo, uma lei aprovada no ano passado estipulou que o teto de despesas nas eleições para vereador em 2016 deve ser igual a 70% do maior gasto na campanha anterior, mais a correção da inflação no período. No entanto, um erro transformou um recibo de R$ 2.850 em R$ 28,5 milhões, em Manaus.

De acordo com publicação, na hora de calcular o teto das campanhas deste ano, o erro passou batido, fazendo com que o TSE jogasse para cima os gastos permitidos aos candidatos à Câmara de Vereadores da capital do Amazonas.

“O recibo eleitoral n. 3602102550AM000799 registra o valor arrecadado de R$ 2.850,00”, escreveu o juiz, citando informações da área técnica da Justiça Eleitoral. Ele conclui: “no Relatório de Receitas Estimadas, o recurso arrecadado mediante tal recibo eleitoral está registrado com o valor de R$ 28.500.009,08”.

O TSE informou que está analisando o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *