Festival de Ópera abre nesta sexta-feira (26/4) e segue até 30 de maio, com espetáculos e assinatura de pacto pelo governo brasileiro

26 de abril de 2019 10:190 comentários

O Amazonas se transforma na capital da ópera a partir desta sexta-feira (26/4), oferecendo uma intensa programação com apresentações de artistas locais, nacionais e internacionais. O 22º Festival Amazonas de Ópera (FAO) abre com a apresentação de “Ernani”, de Giuseppe Verdi, no Teatro Amazonas, às 20h. Dentre as produções incluídas na agenda lírica, que segue até 30 de maio, está o destaque da estreia, no Brasil, de “Maria Stuarda”, de Gaetano Donizetti, importante obra no repertório do bel-canto.

Na programação do FAO também é destaque a realização do Encontro “Os Teatros de Ópera e a Economia Criativa na América Latina”, com a presença do secretário especial da Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Medeiros Pires, e assinatura de documento que reconhece a importância da Ópera Latinoamérica (OLA). Trata-se de um pacto entre o Ministério da Cidadania e o organismo, para que o mercado de ópera no Brasil seja olhado de maneira objetiva e profissional, considerando seu impacto econômico, cultural e social.

Este ano, o FAO celebra o centenário do maestro e compositor amazonense Claudio Santoro. Em sua homenagem, durante o evento, será apresentada a ópera “Alma” e, também, um recital com canções compostas por ele. O FAO é uma realização do Governo o Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), com patrocínio master do Bradesco, através da Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cidadania e Secretaria Especial de Cultura.

Além de se consolidar entre os grandes eventos de ópera, no Brasil e na América Latina, o FAO se mostra de extrema importância no segmento da economia criativa, com a geração de 654 empregos diretos. O evento envolve cerca de mil pessoas, entre contratados, Corpos Artísticos da SEC e equipes dos Teatros Amazonas e da Instalação.

“O Festival Amazonas de Ópera representa muito mais que um estímulo à cultura no nosso Estado. Para o Governo do Amazonas é, principalmente, fonte de desenvolvimento econômico e social, ao estimular a formação de novos artistas, gerar empregos e movimentar atividades econômicas relacionadas ao turismo”, afirma o governador Wilson Lima.

O secretário estadual de Cultura, Marcos Apolo Muniz, reforça o impacto do FAO em vários setores da economia local, citando como exemplos hotelaria, comércio, turismo e alimentação. “É toda uma cadeia que se beneficia com a realização do evento e com os trabalhos que são executados e que garantem a estrutura dos espetáculos, como cenografia, iluminação, som, comunicação visual, confecção de figurinos, serviços gráficos, entre outros itens”, pontua.

Programação – Em 2019, o FAO conta com programação nos teatros Amazonas e da Instalação, nos centros culturais Palácio Rio Negro e Palácio da Justiça, em shoppings, hospitais e escolas de Manaus, além de chegar ao interior. A programação inclui apresentações, no Teatro Amazonas, das óperas “Ernani”, “Maria Stuarda”, “Tosca”, “Mater Dolorosa” e “Alma”.

O FAO também oferece o projeto Ópera Mirim, com apresentação de “L’enfant et les Sortilèges” (“O Menino e os Sortilégios”), de Maurice Ravel, feita com marionetes pelos artistas do Pequeno Teatro do Mundo. Trata-se de uma metáfora sobre a infância e o amadurecimento, contada por meio da história de um menino, que, com a ajuda de objetos encantados, encontra uma forma de viver mais generosa. As apresentações serão na Casa Vhida, os hospitais infantis Dr. Fajardo e Joãozinho, Ceti Zilda Arns, Teatro Amazonas (hall) e nos municípios Santa Isabel do Rio Negro e Benjamin Constant.

Fazem parte da programação ainda o Concerto do Dia das Mães, no Teatro da Instalação; e o projeto Mulheres da Ópera, no Centro Cultural Palácio Rio Negro, no Shopping Ponta Negra, nas Fundações Bradesco, Cecon e Dr. Thomas. Também será realizado o Recital Bradesco, dia 27 de maio, no Teatro da Instalação, com repertório composto por “Canções de Claudio Santoro”, executadas pela Orquestra de Câmara do Amazonas.

O Encontro “Os Teatros de Ópera e a Economia Criativa na América Latina”, que será realizado no dia 26 de maio, das 9h às 13h, no Centro Cultural Palácio da Justiça, contará com a presença, além do secretário especial da Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Medeiros Pires, da diretora executiva da Ópera Latinoamérica (OLA), Alejandra Martí; da chefe da Divisão de Assuntos Culturais, Solidariedade e Criatividade do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Trinidad Zaldivar; do presidente da Academia Brasileira de Música, João Guilherme Ripper; e dos secretários de Cultura e Economia Criativa de São Paulo, Sérgio Sá Leitão; e do Rio de Janeiro, Ruan Lira.

Na parte educativa do evento, estão sendo executados os projetos “Vivências de Regência de Ópera” (de 2 de abril a 30 de maio), para alunos da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), e “Descobrindo talentos na produção cultural”, direcionado a estudantes do Ensino Médio (selecionados por inscrição), que têm acesso aos bastidores do Festival, para produzir e alimentar um blog, com objetivo de revelar novos talentos e novas visões sobre a produção cultural amazonense.

Sobre as óperas – “Ernani”, de Giuseppe Verdi, abre a programação, em forma de concerto, no Teatro Amazonas, no dia 26 de abril, às 20h, com o Coral do Amazonas e Orquestra Experimental da Amazonas Filarmônica, sob a regência de Luiz Fernando Malheiro. Baseada na obra de Victor Hugo, a história se passa na Espanha do início do século 16 e conta a dramática história de amor de Ernani e Elvira, permeada por atribulações, encontros e desencontros.

Segunda obra a ser encenada no FAO 2019, “Maria Stuarda”, de Gaetano Donizetti, é baseada na peça de Friedrich Schiller e narra a rivalidade entre as primas Mary, rainha da Escócia, e Elizabeth, rainha da Inglaterra. Faz parte de uma trilogia – “Elisabetta al Castello di Kenilworth”, “Maria Stuarda” e “Roberto Devereux” – que tem Elizabeth I como personagem principal. Será a estreia brasileira da edição crítica da obra, representada pelo Coral do Amazonas, Núcleo de Teatro do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro e Amazonas Filarmônica, sob a regência do maestro Marcelo de Jesus.

“Tosca”, de Giacomo Puccini, é sobre a trágica história da célebre cantora Floria Tosca e seu amado, o pintor Mario Cavaradossi, que viviam na Roma de 1800, no fim do período dominado por Napoleão. A montagem será encenada pelo Coral do Amazonas, Coral Infantil do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro e Amazonas Filarmônica, sob a regência de Luiz Fernando Malheiro.

Seguindo a programação, o Laboratório de Ópera Barroca – parte das atrações do FAO há três edições – apresenta “Mater Dolorosa”, baseada na cantata “Stabat Mater Dolorosa”, de Giovanni Pergolesi, que reflete sobre o sofrimento de Maria durante a Paixão de Cristo. O espetáculo contará com o Balé Experimental do Corpo de Dança do Amazonas, Grupo Vocal dos Corpos Artísticos e Orquestra de Câmara do Amazonas, com direção musical de Átila de Paula.

A grande homenagem a Claudio Santoro acontecerá com a estreia da versão revisitada de “Alma”, ópera em quatro atos do compositor amazonense, baseada na primeira parte da trilogia “Os condenados”, de Oswald de Andrade. A história se passa na São Paulo dos anos 1920 e mostra a conturbada relação da protagonista com o cafetão Mauro, por quem é apaixonada. O espetáculo terá o Corpo de Dança do Amazonas, Coral do Amazonas, Amazonas Filarmônica, com regência de Marcelo de Jesus e Otávio Simões.



Diretor artístico adjunto do festival, Marcelo de Jesus destaca a diversidade do programa do FAO 2019. “O festival está muito eclético esse ano. Além da importante homenagem a Claudio Santoro, com a estreia da nova edição de ‘Alma’ – com várias correções que ele fez nas partituras – temos ‘Tosca’, um título que faz muito sucesso, repertório de todas as casas de ópera; ‘Ernani’, que é do início da carreira de Verdi, com todo o simbolismo de ser executada pela Orquestra Experimental, uma orquestra jovem; ‘Maria Stuarda’ estreando no Brasil com a edição revisada dessa que é uma obra muito importante no repertório do bel-canto; e o experimento barroco ‘Mater Dolorosa’, a música mais antiga que a gente vai ter no festival, mas talvez a mais contemporânea de concepção”, comenta.

Luiz Fernando Malheiro, diretor artístico do FAO, também ressalta a qualidade do elenco, que conta com artistas locais, nacionais e internacionais. “Estamos com um elenco importante. A ópera que vai abrir o Festival, ‘Ernani’, terá um elenco expressivo no cenário internacional, inclusive com dois brasileiros: o carioca Luiz Ottavio Faria, que há muitos anos está nos principais teatros de ópera da Europa, e o Rodolfo Giugliani, barítono de São Paulo que também tem uma carreira fora bastante interessante”, comenta.

“E ainda a mexicana Maria Katzarava, que foi vencedora de concurso Operalia, organizado por Plácido Domingo; e o protagonista Enrique Bravo, que é chileno de nascimento, mas mora em Manaus há 20 anos, e que merece um destaque”, pontua.

Os ingressos para o FAO 2019 já estão disponíveis na bilheteria do Teatro Amazonas e no site www.bilheteriadigital.com/teatroamazonas, com valores que vão de R$ 2,50 a R$ 60. Neste ano, o festival será transmitido ao vivo pela TV Cultura local. Algumas óperas serão gravadas pela emissora para exibição nacional.

Descobrindo talentos na produção cultural – Estudantes do Ensino Médio (selecionados por inscrição) têm acesso aos bastidores do Festival de Ópera para produzir e alimentar um blog, revelando assim novos talentos e novas visões sobre a produção cultural amazonense.

Acessibilidade – A programação do 22º FAO também será acessível para pessoas com deficiência (PCDs). Nas óperas que serão apresentadas no Teatro Amazonas haverá recepção das pessoas com deficiência, serviço de audiodescrição e intérpretes da Língua Brasileira de Sinais (Libras). O Teatro dispõe de frisas acessíveis para pessoas em cadeira de rodas. No Recital Bradesco, no Teatro da Instalação, haverá intérprete de Libras.  O Teatro também é acessível a pessoas em cadeira de rodas.

Sobre o Bradesco Cultura – Com centenas de projetos patrocinados anualmente, o Bradesco acredita que a cultura é um agente transformador da sociedade. O Banco apoia iniciativas que contribuem para a sustentabilidade de manifestações culturais que acontecem de norte a sul do país, reforçando o seu compromisso com a democratização da arte. São eventos regionais, feiras, exposições, centros culturais, orquestras, musicais e muitos outros, além do Teatro Bradesco em São Paulo.

Em 2019, estão previstas diversas atrações, como o espetáculo “OVO”, do Cirque du Soleil, os festivais de Parintins e Tiradentes, as festas juninas de São João do Caruaru e Campina Grande e o Natal do Bradesco, em Curitiba. Segue em cartaz “O Fantasma da Ópera”.

PROGRAMAÇÃO FAO 2019

“Ernani” (ópera em concerto)

Sexta-feira (26/4) – 20h – Teatro Amazonas

Domingo (28/4) – 19h – Teatro Amazonas

“Maria Stuarda”

05/5 – 19h – Teatro Amazonas

10/5 – 20h – Teatro Amazonas

12/5 – 19h – Teatro Amazonas

“Tosca”

11/5 – 20h – Teatro Amazonas

17/5 – 20h – Teatro Amazonas

19/5 – 19h – Teatro Amazonas

“Mater Dolorosa”

25/5 – 20h – Teatro Amazonas

29/5 – 20h – Teatro Amazonas

“Alma”

26/5 – 19h – Teatro Amazonas

28/5 – 20h – Teatro Amazonas

30/5 – 20h – Teatro Amazonas

Ópera Mirim: “L’enfant et les Sortilèges” (“O Menino e os Sortilégios”)

Sábado (27/4) – 10h – Casa Vhida

Segunda-feira (29/4) – 10h – Hospital Infantil Dr. Fajardo

04/5 – 16h – Pronto Socorro da Criança Joãozinho

17/5 – 18h – Santa Isabel do Rio Negro

18/5 – 18h – Benjamin Constant

29/5 – 16h – Ceti Zilda Arns (Avenida Principal, s/nº, comunidade Jesus Me Deu)

Dias 5, 12 e 26/5 – 11h – Hall do Teatro Amazonas

Concerto do Dia das Mães

12/5 – 11h – Teatro da Instalação

Mulheres da Ópera

17/5 – 16h – Centro Cultural Palácio Rio Negro

18/5 – 19h – Shopping Ponta Negra

22/5 – 9h30 e 15h30 – Fundação Bradesco

25/5 – 10h – Fundação Cecon

27/5 – 10h – Fundação Doutor Thomas

Recital Bradesco: “Canções de Claudio Santoro”

27/5 – 20h – Teatro da Instalação

Encontro “Os Teatros de Ópera e a Economia Criativa na América Latina”

26/5 – das 9h às 13h – Centro Cultural Palácio da Justiça

Curso “Vivências de Regência de Ópera” para alunos de Regência da UEA

De 2/4 a 30/5 – Durante os ensaios

Deixe um comentário


%d blogueiros gostam disto: