Governador do Rio defende pena de morte para casos de estupro

Governador do Rio defende pena de morte para casos de estupro

O governador em exercício do Rio, Francisco Dornelles, disse nesta segunda-feira (30) que o crime de estupro deveria ser punido com pena de morte, ao comentar as investigações do caso do estupro coletivo da adolescente de 16 anos no Rio.

Eu considero o crime de estupro o mais hediondo dos crimes. Se dependesse de mim ele seria punido com a pena de morte”, afirmou o governador em exercício, após participar de um evento na sede da Firjan, no Centro do Rio.

Dornelles disse que esteve no domingo (29) com o chefe da Polícia Civil do Rio, Fernando Veloso, quando pediu que o Estado fosse “profundo para tomar todas as medidas, uma punição… A mais violenta possível”.

O governador em exercício disse ainda que “é preciso que haja uma punição violenta contra os que desonraram o Estado do Rio de Janeiro”.

Em entrevista coletiva nesta segunda, a delegada Cristiana Bento afirmou não ter dúvida de que o crime aconteceu.

“A minha convicção é a de que houve estupro. Está lá no vídeo, que mostra um rapaz manipulando a menina. O estupro está provado. O que eu quero agora é verificar a extensão desse estupro, quantas pessoas praticaram esse crime”, disse a delegada. Com informações da Folhapress.

Um comentário em “Governador do Rio defende pena de morte para casos de estupro

  1. PRESERVAÇÃO DA VIDA.
    Casos de estupros e de mortes, o Brasil SUPERA muitos países no mundo. A CADA 5 ANOS MATAM-SE NO BRASIL MAIS QUE AS BOMBAS DE HIROSHIMA E NAGASAKI.
    Vivemos em GUERRA, o pior disto é que somos TODOS PASSIVOS diante desta realidade , refugiamos em casa e rezamos a Deus para nos protegermos e não fazemos nada para mudar os cenários diários DAS PERDAS DE VIDA. ACOVARDAMOS E NÃO VAMOS PARA AS RUAS PROTESTAR, E COBRAR DAS AUTORIDADES, POLÍTICOS, JURISTAS, GOVERNOS E ações para mudar estes cenários.
    Sou a favor da pena de morte para os casos extremos e seria uma boa forma de inibir parte da criminalidade.
    O estilo destes criminosos lembra-me a execução de Judeus na segunda guerra mundial, ou ações do ISIS.
    Se fosse pela situação de pobreza e falta de instrução a África e alguns países da América Latina teriam índices altos destes tipos de crimes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *