Governo do Amazonas impulsiona setor primário de Novo Aripuanã

12 de agosto de 2020 21:440 comentários

O governador Wilson Lima assinou, nesta quarta-feira (12), um termo de cooperação técnica e um termo de convênio para fomentar o setor primário do município de Novo Aripuanã (a 222 quilômetros de Manaus). As assinaturas fazem parte da parceria entre o Governo do Estado, por meio do sistema Sepror, e a prefeitura do município.

O Termo de Convênio firmado entre a prefeitura do município e a Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror) vai possibilitar a aquisição de 49 motores estacionários de 5.5 HP, acoplados com rabetas, que beneficiarão 170 agricultores familiares e produtores rurais de sete comunidades de Novo Aripuanã.




Os equipamentos serão utilizados para facilitar o transporte dos produtores nos ciclos de cheia e vazantes de rios e igarapés. A aquisição desses equipamentos é recorrente de emenda parlamentar do deputado estadual Belarmino Lins no valor de R$ 50 mil.

“Eu quero aqui estender um cumprimento especial a todos os agricultores, aquelas pessoas que estão trabalhando de sol a sol, na roça, para garantir o alimento em nossa mesa. Eu tive a preocupação de não limitar as atividades do setor primário. O comércio fechou na pandemia, mas essas pessoas continuaram  trabalhando na agricultura porque teríamos de ter comida na nossa casa. E eu acredito muito no setor”, enfatizou o governador.

Apoio à assistência técnica – O Termo de Cooperação Técnica foi assinado entre o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) e a prefeitura para aumentar a oferta da assistência técnica e organizar a mecanização agrícola dos produtos rurais.

“O município é um tradicional produtor da várzea de cacau, de banana, de borracha e de outros produtos tradicionais, industriais e alimentícios para aumentar a oferta de assistência técnica aos produtores rurais e iniciar um trabalho de mecanização agrícola para pequenos produtores familiares”, destacou o presidente do Idam, Valdenor Cardoso.

Deixe um comentário