Henrique Oliveira ressalta os valores da Marinha na proteção dos rios da Amazônia, durante solenidade de transmissão de cargo na Capitania

Henrique Oliveira ressalta os valores da Marinha na proteção dos rios da Amazônia, durante solenidade de transmissão de cargo na Capitania
Em solenidade de transmissão de cargo de Capitão dos Portos da Amazônia Ocidental, realizada nesta quinta-feira (19), na sede da Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental, Centro de Manaus, o vice-governador do Amazonas, Henrique Oliveira, ressaltou que a atuação da Marinha do Brasil na região possui um papel fundamental na defesa e proteção dos rios e da população amazonense.
“A Marinha tem uma missão fundamental em nossa imensa Amazônia. Precisamos reconhecer sempre que esse trabalho ajuda a melhorar a vida de muitas famílias e é preciso sempre manter esse nível de atuação em nossos rios, como fez muito bem o Alfred Dombrow, que parte para outro nobre objetivo na Marinha. Eu desejo sorte e sucesso para o novo Capitão de Mar e Guerra Welliton Lopes dos Santos, que demonstra muito comprometimento com os propósitos da Marinha na Amazônia”, comentou o vice-governador.
Durante a solenidade, o Capitão de Mar e Guerra (CMG) Welliton Lopes dos Santos assumiu o posto no lugar do Capitão dos Portos, Capitão de Mar e Guerra, Alfred Dombrow Junior, que ocupava o cargo desde abril de 2015.
“Manter o padrão de excelência será uma meta a ser alcançada. Tudo o que observei nessa transição é que a Capitania está empenhada na segurança da navegação e na prevenção dos rios. E esse trabalho de fiscalização eleva a nossa responsabilidade para que, também, possamos atuar fortemente na prevenção da poluição hídrica”, ressaltou o CMG, Welliton Lopes dos Santos.
O CMG Welliton Lopes dos Santos finalizou, em 2016, o curso de Altos Estudos de Política e Estratégia (CAEPE) da Escola Superior de Guerra (ESG). O CMG Dombrow seguirá para o curso de Política e Estratégia Marítimas (C-PEM) da Escola de Guerra Naval (EGN), no Rio de Janeiro. Em seu discurso, ele enfatizou o trabalho no Centro Técnico de Formação da Amazônia Ocidental.
“Foi uma satisfação muito grande trabalhar na Amazônia, e um dos grandes legados foi o fortalecimento dos trabalhos do Centro de formação da Amazônia Ocidental, que valorizou desde a formação do simples marinheiro até o ápice da carreira”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *