Homem é preso após matar desafeto em briga por vingança em Eirunepé

Homem é preso após matar desafeto em briga por vingança em Eirunepé

Por Caíque Varella

Francioney Menezes Pedrosa, 22, conhecido como “Nego”, foi preso por Policiais Militares da 1a CIPM – EIRUNEPÉ em flagrante após matar Francisco Eliã Rodrigues da Costa “DÃO”, 23. vulgo “DÃO”.

De acordo com informações dos os Policiais Militares que atenderam a ocorrência, por volta das 21h00, eles receberam uma chamada que uma briga estava acontecendo próximo  a Ponte da Rua Julieta Albuquerque, no Bairro  Santo Antônio, na qual um cidadão infrator conhecido por “Dão” havia esfaqueado uma pessoa no local e estavam travando luta corporal.

"Nego" foi detido e encontra-se hospitalizado onde passou por uma cirurgia e esta sob a custódia da Polícia.
“Nego” foi detido e encontra-se hospitalizado onde passou por uma cirurgia e esta sob a custódia da Polícia.

Quando a guarnição da Polícia Militar chegou ao local, encontrou “Dão ” desfalecido caído no chão e “Nego” também estava bastante ferido. Imediatamente os Policiais Militares prestaram socorro aos dois, entretanto Francisco “DÃO” foi a óbito antes de dar entrada no Hospital. Francioney, ” Nego” foi detido e encontra-se hospitalizado onde passou por uma cirurgia e esta sob a custódia da Polícia.

Segundo informações, “NEGO” anos atrás , havia furado o irmão de FRANCISCO “DÃO” conhecido por “PECA”, nessa noite ao avistar “NEGO” , Francisco “DÃO” deu três estocadas de facão nele, sendo duas nas costas e uma no braço esquerdo. “Nego ” mesmo ferido ainda reagiu tomando a arma do agressor e aplicou-lhe pelo menos 6 (seis) estocadas pelo corpo de “Dão”, sendo duas na costas e outras na região próximo ao pescoço e ombro levando a vitima a óbito no local devido hemorragia.

Os Policiais Militares fizeram apreensão da arma utilizada nos crimes e apresentaram o objeto juntamente com o BO preenchido a Autoridade Policial da 7a DIE para as providências cabíveis.

Segundo o Comandante da 1a CIPM, Major Pedro Moreira, a Polícia Militar desenvolvia uma Operação rotineira de fim de semana  em Eirunepé,  estando com 15 policiais militares no serviço e três viaturas fazendo patrulhamento ostensivo e abordagens, porém, o fato acontecido, infelizmente, são situações inevitáveis, oriundas de “rixas antigas” e de uma “Cultura da Faca “, onde tudo e qualquer desavença é resolvida na brutalidade, na arma, como foi o caso desse crime, onde a vítima foi vingar uma agressão de anos passados contra seu irmão e após furar seu desafeto acabou sendo morto.

É necessário educar e fazer um trabalho muito grande de conscientização para resolução de problemas pelos meios legais, através da Justiça, e não fazer “justiça com as próprias mãos”, tendo como alvos, principalmente crianças e adolescentes que são verdadeiramente o futuro e por não serem adultos,  são possíveis de conscientizar.

Do contrário, a cidade de Eirunepé verá por muitos anos seus filhos se degladiando-se e perdendo a vida por brigas e motivos fúteis e banais, potencializadas pelo uso do álcool e outras drogas. Concluiu o Major.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *