fbpx

Homem estupra criança de oito anos, e acaba sendo espancado por populares

17 de junho de 2020 11:410 comentários

Janderson Chagas de Oliveira, de 20 anos, é vizinho de uma família onde mora uma criança de 8 anos de idade. As casas ficam localizadas na rua Ayrton Senna, bairro Puraquequara, Zona Leste de Manaus. Nesta terça-feira, dia 16, ele estuprou a menina de 8 anos no quintal da casa em que mora.




A mãe da menina sai todos os dias para trabalhar e deixa a filha em casa com a avó. Nesta terça a rotina foi a mesma, a barbárie aconteceu enquanto a mãe estava fora de casa.

A menina relatou aos policiais que Janderson entrou na casa dela e começou a conversar com ela enquanto a avó dormia no quarto. No primeiro momento ele oferecia doces, guloseimas e outras coisas que interessassem a menina.

Tudo mudou quando ele deixou de oferecer objetos e passou a ameaçar a criança. A menina relatou que Janderson ameaçou matar ela e a avó caso ela não fosse com ele até um banheiro pouco usado, localizado nos fundos da casa, onde o crime foi praticado. Após estuprar a menina, ele ainda teria ameaçado mais uma vez matar a família toda caso ela contasse para alguém sobre o abuso.

Após ter cometido o crime a menina ainda foi perseguida pelo criminoso. Ela precisou ir a mercearia comprar alguns produtos que a avó pediu, nesse caminho o abusador a encontrou e reiterou a ameaça. Segundo o relato da criança, ele perguntou se ela contou algo pra qualquer pessoa.

Foi somente quando a mãe da menina chegou em casa que o crime foi descoberto. Ela notou o comportamento estranho da filha e resolveu conversar com a menina para saber o que estava acontecendo, a vítima então relatou tudo o que aconteceu.

Revoltada, ela reuniu os vizinhos e outros familiares para prestar contas com Janderson. Ele foi salvo da morte por policiais da Força Tática que estavam a caminho da Unidade Prisional do Puraquequara.

Quando a polícia chegou na rua, Janderson estava amarrado e com sinais de espancamento pelo corpo. O homem recebeu voz de prisão e foi encaminhado para a Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (DEPCA).

Deixe um comentário


%d blogueiros gostam disto: