Imóveis de padrões mais altos foram os favoritos entre os compradores em outubro

Imóveis de padrões mais altos foram os favoritos entre os compradores em outubro

Aproximadamente 30% das pessoas que compraram novos imóveis em Manaus no mês de outubro, optaram por empreendimentos do tipo standard, médio e de alto padrão, com preços que variam de R$ 235 mil a R$ 1 milhão. As informações são da Pesquisa do Mercado Imobiliário Outubro / 2017, apresentada pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (ADEMI-AM) e Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas (SINDUSCON-AM). Durante todo o mês, foram vendidos 222 novos imóveis, entre apartamentos, casas, terrenos e empreendimentos comerciais.

De acordo com a pesquisa, o maior grupo de novos proprietários comprou imóveis do tipo standard, que têm o preço entre R$ 235 mil a R$ 400 mil. Já os imóveis padrão médio, com preços de R$ 400 mil a R$ 700 mil, foram os escolhidos por 21 proprietários, e os de alto padrão, que têm o valor de R$ 700 mil até R$ 1 milhão, foram vendidos para 15 pessoas.

Com esse levantamento, verificou-se que a média dos preços dos imóveis foi de R$ 342.559. Um valor muito acima do limite do preço econômico, que vai até R$ 235 mil.

“Depois de muito tempo, os imóveis de padrão econômico deixaram de ser os mais escolhidos pelos novos proprietários. Isso mostra que a população está retomando o poder de compra gradativamente, e pelo fato da Caixa Econômica Federal ter reduzido de 90% para 80%, o percentual financiável, dentro do Programa Minha Casa Minha Vida – PMCMV”, afirmou o presidente da ADEMI-AM, Romero Reis.

De acordo com o presidente do presidente do SINDUSCON-AM, Frank Souza, o resultado da Pesquisa de outubro indica que o consumidor está retomando o poder de compra. “As vendas das unidades de médio e alto padrão representam a transição do mercado para melhores oportunidades de negociação. Esses imóveis têm de três a quatro dormitórios e, normalmente, oferecem dependências para empregados, lavabo e home theater. São boas opções para famílias numerosas ou para quem quer mudar para um apartamento maior”, ressalta.

Segundo os Indicadores Imobiliários Nacionais referentes ao terceiro trimestre apresentados pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), o aumento ainda mais significativo do mercado depende diretamente da retomada do financiamento e de maior segurança jurídica.

O Valor Geral de Vendas (VGV) em outubro deste ano em Manaus foi de R$ 74,6 milhões, referente à movimentação financeira de todos os imóveis comercializados. De acordo com dados da pesquisa, foram vendidos 192 apartamentos, 2 imóveis comerciais e 28 imóveis horizontais (casas e terrenos).A maioria das vendas (39) foi no bairro Tarumã e o segundo mais escolhido foi o bairro Gilberto Mestrinho, na Zona Leste.

Todos os indicadores mostram que o Brasil saiu da recessão econômica, que já perdurava há 2 anos, entrando um novo ciclo de desenvolvimento, caracterizando o momento atual, com uma velocidade de retomada, bem aquém de outras épocas, mostrando entretanto sustentabilidade ao longo dos anos vindouros, e certamente para o transcurso do ano de 2018, com inflação sob controle, redução do endividamento das famílias, geração de novos empregos, retorno do investimento, formatando uma ambiente de negócios estável, com da taxa selic em níveis adequados, levarão os bancos a flexibilizarem os critérios de concessão de crédito, parâmetro vital para impulsionamento das vendas no Mercado Imobiliário.

 O ano de 2018 promete, e o Consumidor deve aproveitar as grandes oportunidades que virão no pujante Mercado Imobiliário de Manaus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *