Influência em queda: Eduardo Cunha é abandonado pelo PMDB

Influência em queda: Eduardo Cunha é abandonado pelo PMDB
House Speaker Eduardo Cunha, who supports the impeachment of Brazil's President Dilma Rousseff, attends a debate on whether or not to impeachment her, in the Chamber of Deputies in Brasilia, Brazil, Friday, April 15, 2016. Solicitor General Jose Eduardo Cardozo alleges that Cunha is striking out at Rousseff for refusing to help him avoid an ethics probe into allegations he received millions in bribes from the sprawling corruption scheme in the Petrobras oil company. The crucial vote is slated for Sunday. (AP Photo/Eraldo Peres)

Que a situação do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) não está favorável não é nenhuma novidade. Mas para sua própria surpresa, até mesmo os colegas de partido decidiram abandoná-lo.

Na última quinta-feira (14), durante a votação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), apenas dois dos seis deputados do PMDB que estiveram presentes na sessão votaram a favor do relatório de Ronaldo Fonseca (PROS-DF), que pedia a anulação parcial do parecer do Conselho de Ética da Casa favorável à cassação do mandato.

Segundo o site O GLOBO, apenas Carlos Marun (MS),  e Hugo Motta (PB), ambos fiéis aliados do peemedebista, votaram com Cunha. Os demais — José Fogaça (RS), Rodrigo Pacheco (MG), Valtenir Pereira (MT) e Vitor Valim (CE) — apoiaram a decisão do Conselho de Ética.

A influência em queda de Cunha também pode ser notada pela ausência dos deputados mais próximos de Cunha na Câmara.  Paulinho da Força (SD-SP) e André Moura (PSC-SE), sequer apareceram na sessão para votar. Nem mesmo as legendas do centrão, bloco liderado pelo ex-presidente da Casa, renderam votos a ele. No PP, Cunha possuiu um voto a favor e outro contra. Já no PR, três dos cinco parlamentares votaram contra o relatório, e no PSD os quatro que votaram se manifestaram contra o ex-presidente.

João Campos (PRB-GO) também votou contra Cunha. Vale lembrar que seu voto foi responsável pela aprovação do processo no Conselho.

Inicialmente, o relatório de Fonseca foi rejeitado pela CCJ, porém os aliados de Cunha pediram votação nominal e logo o resultado sacramentou a derrota de Cunha. Foram os parlamentares do PT que ocuparam os principais lugares na CCJ.

O PLACAR NA CCJ

Votaram 51 dos 66 integrantes da comissão

PMDB: 2 a favor e 4 contra Cunha

PP: 1 a favor e 1 contra Cunha

DEM: 1 a favor e 4 contra Cunha

PRB: 1 contra Cunha

PTB: 2 a favor de Cunha

PTN: 1 a favor de Cunha

PT: 8 contra Cunha

PR: 3 a favor e 2 contra Cunha

PSD: 4 contra Cunha

PC do B: 1 contra Cunha

PROS: 1 a favor de Cunha

PSDB: 6 contra Cunha

PSB: 4 contra Cunha

PPS: 1 contra Cunha

PDT: 2 contra Cunha

Psol: 1 contra Cunha

Rede: 1 contra Cunha

Solidariedade: 2 ausentes

PSC: 1 ausente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *