Jovem envolvido em troca de tiros com policiais é preso em Manaus

Jovem envolvido em troca de tiros com policiais é preso em Manaus

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação do 2º Distrito Integrado de Polícia (DIP), sob o comando do delegado Aldeney Goes, titular da unidade policial, cumpriu na tarde desta terça-feira (6/2), por volta de meio-dia, mandado de prisão preventiva por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito em nome de Vítor Hugo Ferreira Lessa, 23. A prisão aconteceu na casa onde o infrator morava, situada no beco da Paz, bairro Santa Luzia, zona sul.

De acordo com a autoridade policial, o mandado de prisão preventiva em nome de Vítor foi expedido no dia 5 de fevereiro deste ano, pelo juiz Geildson de Souza Lima, da Comarca de Manaus. Goes ressaltou que o infrator é um dos quatro indivíduos investigados por entrarem em confronto com policiais militares no dia 8 de janeiro deste ano, no beco da Bomba, bairro Educandos, zona sul.

“Segundo policiais militares, a guarnição recebeu uma denúncia informando a comercialização de drogas no endereço supracitado e se deslocou até o local para averiguar a veracidade das informações. Na ocasião, os policiais foram recebidos com tiros de fuzil e de pistola. Durante a troca de tiros, Vítor Hugo foi alvejado e encaminhado ao Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto. Outro elemento, ainda não identificado, empreendeu fuga pulando em um igarapé. Rodrigo Sales da Silva, 20, e Shayde Dutra da Paz, 18, foram presos”, disse Goes.

Logo após o episódio ficou comprovado o envolvimento de Vítor Hugo com o tráfico de drogas naquela região. Em razão disso, Aldeney Goes representou à Justiça o pedido de prisão em nome do jovem. O infrator foi indiciado por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Ao término dos procedimentos cabíveis na unidade policial, ele foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).

“Continuaremos as diligências em torno do caso com o intuito de verificarmos a participação de terceiros nesse crime, bem como obter mais informações sobre a procedência e destino das armas de fogo utilizadas no confronto com os policiais militares”, concluiu o delegado.j

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *