Luiz Castro quer fiscalização sobre os contratos da Salvare desde 2002

Luiz Castro quer fiscalização sobre os contratos da Salvare desde 2002
O deputado Luiz Castro afirmou hoje (6) que vai pedir a  fiscalização dos contratos, desde o ano de 2002, do Governo do Estado junto à empresa Salvare, que presta serviços na área de saúde, e é alvo de investigação na operação “Maus Caminhos”, realizada pela Polícia Federal (PF) que desmontou o esquema de desvio de mais  de R$ 120 milhões do Fundo Estadual de Saúde.
O líder da Rede Sustentabilidade declarou que já assinou um pedido de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam),  para que sejam averiguadas as denúncias apresentadas pela  PF.
Mas para Luis Castro, é preciso que o Ministério Público Federal e o Estadual (MPF e MPE), além do Tribunal de Contas do Estado (TCE), analisem e fiscalizem a empresa Salvare desde o ano em que ela se instalou e firmou o primeiro contrato com o Governo do Estado, em 2002.
“O contrato perpassou vários governos, desde a época do ex-governador Eduardo Braga (PMDB), ex governador Omar Aziz (PSD) e do atual governador José Melo (Pros)” enumerou.
Ao longo desses governos, segundo Luiz Castro,  a população amazonense sofreu com as deficiências na Saúde, e muitas pessoas perderam a vida nas filas de espera por um transplante de fígado, “enquanto o Governo alegava não ter recursos”, lembrou o deputado.
De acordo com o parlamentar, os casos de irregularidade no uso  das verbas públicas estão minando a confiança da população na política e nos governantes. “Os deputados desta Casa não podem se omitir. Precisam  dar uma resposta ao povo amazonense e firmar  compromisso com a verdade”, defendeu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *