Marido e primo são presos pelo assassinato da cabeleireira morta com 25 facadas

Marido e primo são presos pelo assassinato da cabeleireira morta com 25 facadas

O marido da  cabeleireira Maria Auxiliadora Feitosa da Silva, de 32 anos, morta no dia 25, Wendell Mota da Silva, 32, foi apresentado na manha desta sexta (27), junto com o seu primo, o mototaxista Elielton Ferreira da Silva, 19,  foram presos acusados pelo crime.

De acordo com a polícia,  Wendell planejou a morte da esposa depois de descobrir,  uma suposta traição da mulher durante o período em que ele estava preso por tráfico de drogas.

A cabeleireira foi surpreendida pelo primo Elielton, que após o crime teria fugido, mas foi localizado pela equipe de investigação na casa onde reside na Rua Dez, do bairro Jorge Teixeira.

Em entrevista durante a apresentação nesta manha, o delegado titular da DEHS, Ivo Martins, disse que a frieza do marido e a existência de vários Boletins de Ocorrência doméstica contra Wendell chamaram atenção da polícia.

“Estranhamos a frieza dele, ele não demonstrava nenhum tipo de sentimento pela morte da mulher, isso causou estranheza. Ao voltarmos ao local do crime, desconfiamos de algumas situações, principalmente, porque não havia nenhum sinal de arrombamento na residência. Passamos a questioná-lo. Iniciamos diligência para encontrar o possível executor e chegamos ao primo da Dora que, no primeiro momento, disse ter entrado na casa dela apenas para beber água”, disse o delegado.

O primo da cabeleireira confessou o crime e revelou que matou a cabeleireira por R$ 2 mil que seria pego pelo marido de Maria Auxiliadora.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *