Mulher morre após ser baleada em comunidade de Manaus e filha é suspeita de disparar tiro acidental

15 de setembro de 2020 12:570 comentários

Marido da vítima alegou que crime aconteceu durante momento de “bebedeira” da família. Filha teria tentado passar espingarda ao pai quando efetuou disparo.

Uma mulher de 46 anos morreu, na madrugada desta segunda-feira (14), após ser baleada com um tiro na cabeça, na Comunidade Tarumã-Mirim, em Manaus. A filha da vítima, de 22 anos, foi detida suspeita de cometer o crime. O pai da jovem e marido da vítima alegou que o tiro foi acidental.

De acordo com o Centro Integrado de Operações e Segurança (Ciops), o crime aconteceu por volta das 1h40 na Comunidade Agrovila, próximo à praia da Lua. Inicialmente, o marido da vítima ligou para a polícia e informou que a esposa morreu após um tiro acidental na região da cabeça.

Para a imprensa, o marido da vítima alegou que o crime aconteceu durante um momento de “bebedeira” da família. De acordo com ele, no momento em que a filha tentava passar a arma para o pai, acabou atingindo a mãe com um tiro acidental.

No início da manhã desta segunda-feira (14), uma equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) foi até o local e constatou o caso. A mulher foi morta com um tiro de espingarda calibre 12 na cabeça.

Segundo a Polícia Civil, o crime aconteceu enquanto a família consumia bebida alcoólica. O marido da vítima e filha, de 22 anos, foram levados para a DEHS para prestarem depoimento, na manhã desta segunda.

Para a polícia, o marido da vítima e pai da suspeita, de 51 anos, contou que pediu a arma da filha. Ele alega que o tiro foi acidental.

“Eu pedi para ela [suspeita] pegar minha arma que estava embaixo da cama, para eu ir caçar. Como a casa é baixa, a arma é pesada, ela não é acostumada a manusear, quando foi para me entregar, a arma disparou e foi imediatamente em mim e na mãe dela. Pegou pólvora em mim, mas o chumbo todo na mãe dela”, disse.

No local, no momento do crime, além dos pais e a filha, também estava outro amigo da família, que presenciou o caso. O agricultor informou que a filha está desesperada.O delegado plantonista do 19° DIP, que foi até o local do crime, Denis Pinho, informou que tentou localizar o homem que estava bebendo com a família.

“Eu tentei procurar, mas não encontrei. Fui nessa comunidade Agrovilla, mas ele tinha saído para buscar uma malhadeira”, explicou.

A delegada Marília Campelo, adjunta da DEHS, informou que a suspeita foi presa em flagrante e deve responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. No entanto, as investigações apontam para homicídio doloso. A mulher será encaminhada para audiência de custódia.

Deixe um comentário