Polícia Civil apreende carnes de animais silvestres, quelônios, aves e pirarucu vendidos ilegalmente em Coari

29 de agosto de 2019 19:530 comentários

Policiais civis da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Coari, sob o comando do delegado José Barradas Júnior, titular da unidade policial, em conjunto com policiais militares do 5º Batalhão de Polícia Militar (5º BPM), agentes da Guarda Civil, e Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), realizaram operação, na manhã de quarta-feira (28/08), por volta das 10h, que resultou na apreensão de carnes de animais silvestres, quelônios vivos, aves e pirarucu. A ação foi deflagrada na Feira Municipal de Coari, município distante 363 em linha reta da capital.

Conforme José Barradas Júnior, os trabalhos tiveram como objetivo fiscalizar a comercialização ilegal de carnes no local supracitado, situado no Centro daquela cidade. De acordo com a autoridade policial, após o recebimento de denúncias anônimas informando a comercialização ilegal de carnes e animais silvestres na Feira Municipal, foi organizado uma fiscalização para averiguar as informações repassadas.

“Ao chegarmos no local, identificamos que em várias bancas estavam sendo comercializadas carnes de animais silvestres, além de quelônios vivos. Por ser crime ambiental, logo apreendemos tudo que estava nas bancas e levamos para a delegacia. Os comerciantes, três homens, que foram conduzidos à delegacia, assinaram Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), e irão responder por crimes ambientais”, explicou Barradas Júnior.

Apreensões – Ao longo da ação foram apreendidos cerca de 133 quilos de carnes de anta e queixada, um paneiro contendo 20 quilos de carne de anta, uma saca de fibra contendo cinco aves da espécie mutum, 13 quelônios, da espécie tartaruga, vivos, uma tartaruga morta, seis quelônios da espécie tracajá e zé prego, 75 ovos de tracajá, além de três quilos de carne de pirarucu.

Ainda segundo o titular da unidade policial, as carnes e os animais silvestres apreendidos foram entregues à Semmas para serem realizados os procedimentos cabíveis.

FOTO: DIVULGAÇÃO/PC-AM

Deixe um comentário


TEXTO

%d blogueiros gostam disto: