Procurado pela polícia acumula mais de R$ 50 mil com golpes de clonagem de cartões, em Manaus

27 de dezembro de 2018 10:150 comentários

Um homem é procurado suspeito de aplicar golpe e causar prejuízo de mais de R$ 50 mil ao clonar cartões de crédito de quatro vítimas, em Manaus. Segundo investigações realizadas pela polícia civil, ele pertence a uma organização criminosa que atua da seguinte forma: convencendo vítimas de que elas já estão sofrendo golpe. A partir daí ele consegue os dados e o cartão bancário das pessoas.



As denuncias foram feitas por quatro vítimas, neste mês de dezembro, no 22º Distrito Integrado de Polícia (Dip), na Zona Centro-sul de Manaus.

De acordo com a polícia, o golpe inicia com a escolha de vítimas com alto poder aquisitivo. Essa pessoa recebe a ligação de uma suposta funcionária de uma seguradora de cartão de crédito, informando a necessidade de confirmar compras supostamente feitas pelas vítimas.

“Estamos investigando esse homem por participação nesse grupo criminoso, que já sabe do alto poder aquisitivo dessas vítimas e também do limite alto no cartão de crédito delas. Além disso, antes de entrar em contato, eles têm o conhecimento prévio do número do cartão, a senha e o endereço delas. Esses infratores utilizam isso para confirmar os dados e questionar sobre compras que, suspostamente, foram feitas pelas vítimas”, explicou o delegado titular do 22 Dip, Alfredo Dabella.

Para a atendente, a vítima nega a compra e é aconselhada a quebrar o cartão e colocar em um envelope junto a uma carta explicando que a compra não existiu. Dias depois, um suposto técnico da empresa do cartão vai até a casa do cliente colher este material.

Conforme o delegado, com o cartão das vítimas em mãos, o grupo possivelmente retira o chip para colocar em outro cartão. Com esses dados, os suspeitos vao até o caixa e sacar o máximo de dinheiro que puder.

“O total de prejuízo causado às vítimas ultrapassa R$ 50 mil. Vale ressaltar que tomei conhecimento de que temos outras vítimas desse tipo de golpe em outras zonas da cidade”, disse.

De acordo com investigações realizadas pela polícia, a quadrilha ainda bloqueia o número de telefone da vítima, para que ela não receba mensagens informando a movimentação da conta. Com isso, acaba não percebendo que o cartão de crédito está sendo utilizado ilegalmente.

O delegado ressaltou que delações em torno do caso podem ser feitas ao número: (92) 3634-0809, o disque-denúncia do 22° DIP. “Disponibilizamos, ainda, o 181, da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), para o recebimento de denúncias. Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, garantiu a autoridade policial.

Deixe um comentário


TEXTO

%d blogueiros gostam disto: