Projeto busca aumentar a segurança dos pacientes da FCecon

7 de junho de 2019 11:040 comentários

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (Susam), está implantando um projeto na instituição que busca prevenir situações de risco aos pacientes, como quedas e doenças hospitalares, garantindo a segurança do tratamento, bem como a diminuição de custos com tempo de internação. A ação é consequência de uma parceria com o Hospital Moinhos de Vento, do Rio Grande do Sul.



O projeto Paciente Seguro é realizado por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi/SUS), do Ministério da Saúde (MS), em parceria com o Hospital Moinhos de Vento, o idealizador da iniciativa.

A ação busca melhorar a segurança das pessoas que buscam atendimento ou tratamento em hospitais públicos e faz parte da rotina de 15 estados, entre eles o Amazonas, no caso da Fundação Hospital Adriano Jorge, com o projeto desde 2016.

Em abril de 2019, mais três instituições amazonenses fecharam convênio com o hospital gaúcho para implantar o Paciente Seguro, como é o caso da FCecon, o Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio e o Instituto de Saúde da Criança do Amazonas (Icam).

A participação da FCecon foi oficializada entre 9 e 11 de abril deste ano, no 2º Encontro Internacional do Projeto Paciente Seguro, em Brasília, no Distrito Federal, onde membros do Núcleo de Segurança do Paciente e da Comissão de Controle de Infecções Hospitalares (CCIH) da Fundação estiveram presentes.

Prevenção de quedas – Na Fundação, o projeto com a parceria do Hospital Moinhos de Vento foi iniciado pela equipe do Núcleo de Segurança na primeira quinzena de maio, com a implantação de protocolos, como o de Prevenção de Quedas, cujo piloto é feito na enfermaria do 4º andar.

“Fazemos abordagem com os funcionários e buscamos estratégias para adesão deles aos protocolos. São feitos treinamentos e orientações”, explicou a enfermeira da CCIH, Glauciane Neves.

Os outros protocolos são de Prevenção de Lesão por Pressão, piloto feito no 5º andar, e de Higiene das Mãos, cujo trabalho é feito na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto da Fundação. É importante destacar que as ações de segurança do paciente são feitas na FCecon desde 2016 e, com a parceria com o Hospital Moinhos, estão sendo reforçadas e ampliadas.

Família – Após o treinamento e capacitação das equipes multidisciplinares, que incluem enfermeiros, técnicos de enfermagem, médicos, fisioterapeutas, entre outros profissionais, os métodos e orientações serão passados aos familiares dos pacientes da FCecon.

Os familiares terão papel fundamental nos resultados dos protocolos. Exemplo disso está na identificação das Lesões por Pressão, que ocorrem em pacientes acamados e com pouca ou sem nenhuma mobilidade.

Cronograma – O cronograma da primeira fase da parceria, que conta com aulas e capacitação dos profissionais da FCecon, tem atividades previstas por seis meses. O projeto completo tem previsão para encerrar em dois anos, até a ampliação dos protocolos em todos os setores da Fundação.

“Essa parceria busca melhorar a prestação dos serviços na Fundação, através do uso de ferramentas diversas de apoio que serão aplicadas passo a passo, visando à implantação dos protocolos e que assegurarão o bem-estar dos pacientes”, explicou a farmacêutica do Núcleo de Segurança do Paciente, Andréa Marques.

Deixe um comentário


TEXTO

%d blogueiros gostam disto: