Realização de nova eleição para o preenchimento dos cargos de governador e de vice no Amazonas é cogitada

Realização de nova eleição para o preenchimento dos cargos de governador e de vice no Amazonas é cogitada

Na sessão de julgamento ocorrida nesta terça-feira, quatro dos sete membros do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), que pede a cassação do mandato do governador José Melo (Pros) e do vice-governador Henrique Oliveira (SDD), por suposto abuso de poder econômico e político na campanha eleitoral de 2014, quatro magistrados votaram pela cassação, entre eles o relator, desembargador João Simões, acompanhado dos juízes Francisco Marques, Ana Paula Serizawa e Henrique Veiga.

O que chamou atenção é que o relator propôs a cassação de José Melo e a realização de nova eleição para o preenchimento dos cargos de governador e de vice.

Com isso as expectativas do senador Eduardo Braga (PMDB), que vem tendo seu nome atrelado a denuncias de recebimento de propina, durante as investigações da Operação Lava Jato, não assumiria a desejada cadeira de governador e nem não pouco teria chances no caso de uma nova eleição. Pois o TSE também pode decidir por novas eleições. Assim como foi a decisão do TRE, também pode acontecer o mesmo na instância superior eleitoral.

O nome que já se destaca nas rodas politicas é do ex-deputado estadual Marcelo Ramos, que ficou em terceiro lugar no processo eleitoral de 2014.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *