Renan diz que Janot extrapolou competências e defende mudança na lei de delação

Renan diz que Janot extrapolou competências e defende mudança na lei de delação

Citado na delação premiada do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, junto com políticos de diversos partidos, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), defendeu a mudança na lei de delação. Segundo ele, esse é um instrumento que perde a credibilidade diante do que chamou de desespero de quem está preso. Renan chamou de mentirosa a delação de Machado e defendeu o presidente interino Michel Temer, também citado.

Renan Calheiros disse ainda que pretende conversar com o diretor da Polícia Federal, Leandro Daiello, para apurar como ocorreram os vazamentos dos pedidos de prisão dele, do senador Romero Jucá (PMDB-RR), e do ex-senador José Sarney. Segundo ele, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, extrapolou suas competências ao pedir a prisão dos três políticos – pedido esse já negado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki.

Renan Calheiros prometeu para a próxima quarta-feira (22) uma decisão sobre os pedidos de impeachment do procurador-geral da República que estão na Casa, e defendeu a saída de três procuradores que fazem parte da força tarefa da Lava Jato e que tiveram os nomes rejeitados pelo Senado para ocupar cargos no Conselho Nacional do Ministério Público e no Conselho Nacional de Justiça. Segundo Renan, os procuradores agem por vingança, e deveriam se considerar impedidos de continuar na investigação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *