Testemunhas de acusação da Operação Cauxi começam a ser ouvidas

Testemunhas de acusação da Operação Cauxi começam a ser ouvidas
Manaus, 13/12/2016. Juiz Jorsenildo Dourado conduz as audiências de instrução do processo referente ao Caso do Prefeito Xinaik Medeiros / Operação Cauxi. As audiências foram realizadas no Edifício Arnoldo Péres, sede do TJAM. Foto: Raphael Alves

As testemunhas de acusação do processo judicial da Operação Cauxi, deflagrada em 2015 pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), começaram a ser ouvidas esta semana, em Manaus. Apresentada à Justiça em novembro de 2015, a denúncia revelou um esquema de desvio de verbas públicas na Prefeitura de Iranduba, envolvendo o então prefeito, Xinaik Medeiros, a irmã dele, Nádia Medeiros, além de ex-secretários municipais de Iranduba, servidores e empresários locais. O volume de recursos desviados chega a 56 milhões de reais.

As audiências seguem até sexta-feira, 16, presididas pelo juiz de Direito Jorsenildo Dourado do Nascimento, titular da 1ª Vara de Iranduba, e acompanhadas pelos Promotores de Justiça Yara Marinho e Lauro Tavares. A fase de instrução está sendo realizada em Manaus porque a sala de audiências daquele município não comporta a quantidade de pessoas que deverão tomar parte de cada instrução.

O processo é o maior em tramitação no Poder Judiciário do Estado do Amazonas com mais de 44 mil páginas e, por isso, foi desmembrado em três núcleos: o dos acusados detentores de cargos políticos, o dos empresários acusados de envolvimento no esquema de corrupção, e, ainda, o dos servidores públicos da Prefeitura de Iranduba. As provas relativas ao núcleo político serão compartilhadas com de mais núcleos.

Fotos: José Rodrigues
Assessoria de Comunicação
Ministério Público Estado do Amazonas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *