Trabalhadores da BR Distribuidora no Amazonas decidem entrar em greve a partir de segunda-feira (15)

Trabalhadores da BR Distribuidora no Amazonas decidem entrar em greve a partir de segunda-feira (15)

Os trabalhadores da BR Distribuidora decidiram entrar em greve a partir de segunda-feira (15) no Amazonas. A decisão foi tomada por maioria em assembleia na Casa do Trabalhador, na R. Marcílio Dias, 256 – Centro, no Centro de Manaus. A greve “visa barrar a venda da subsidiária da Petrobrás, assim como o desmonte da empresa pelo governo interino e que já colocou à venda diversos ativos da estatal”.

A maior parte dos brasileiros é contrária à privatização, pesquisas apontam que 6 em cada 10 brasileiros  criticam a possibilidade de o governo federal se desfazer da companhia.

A nova diretoria da Petrobrás, comandada por Pedro Parente, já anunciou a intenção do desmonte da empresa, para isso, tem a ousadia de buscar o consentimento pacífico dos próprios petroleiros. As propostas de Parente são um acinte à consciência de todo o brasileiro empenhado no desenvolvimento do país.

Parente afirma que a Petrobrás está em crise financeira, na linha do que vem pregando há meses seu mentor, o ministro interino José Serra.

Abaixo a íntegra do comunicado do sindicato.

A diretoria do Sitramico Amazonas em conjunto com o Sindipetro Amazonas estão juntos nesse movimento grevista, que visa barrar a venda da subsidiária da Petrobrás, assim como o desmonte da empresa pelo governo interino e que já colocou à venda diversos ativos da estatal. Além do Amazonas – a greve é nacional – os trabalhadores aprovaram também em MG, BA, SE, PE, RJ, SP, RS e nos demais estados as assembleias ocorrem até o fim de semana.

Por que entrar em greve?

As paralisações nas unidades da Petrobrás Distribuidora só tem um objetivo: barrar a venda da empresa. Apesar de não ser divulgada como privatização, a parte estratégica da companhia vai para as mãos do capital estrangeiro. A Petrobrás Distribuidora é a maior distribuidora de combustíveis e lubrificantes do país, já a Liquigás é a segunda maior na distribuição de GLP. Entenda porque privatizar as duas companhias é ruim para o Brasil.

– Poucos Amazonenses sabem, mas a energia gerada na maior parte das cidades do interior, depende do Óleo Diesel fornecido pela BR Distribuidora que é vendido para a Amazonas Energia. É sabido também que a Amazonas Energia não vem pagando, e a BR Distribuidora mesmo com prejuízo permanece fornecendo o combustível, devido seu compromisso de levar combustível para os confins do Brasil. Com uma possível privatização da BR Distribuidora existe um grande risco das cidades que dependem de uma Usina Térmica para gerar eletricidade, de FICAREM NO ESCURO;

– Além das empresas serem fundamentais para o fluxo de caixa da Petrobrás, a BR e a Liquigás têm função estratégica e social fundamentais para o País.

– Ambas garantem o escoamento dos derivados produzidos pela Petrobrás evitando a asfixia das refinarias.

– Abastecem de combustíveis e botijões de gás de cozinha os confins do Brasil.

– Operam, a preços competitivos, o suprimento de toda a cadeia de insumos das atividades de prospecção, perfuração e produção de petróleo e gás. Além disso, atuam de forma sustentável, pois são lucrativas e eficientes.

– A BR integra o Sistema de Segurança Nacional, pois atende aos abastecimentos das Forças Armadas, que assim, não depende de entidades privadas ou de empresas de capital estrangeiro em qualquer situação que o País enfrente. Esse fato reflete diretamente na defesa da soberania nacional.

– A BR abastece e presta assistência técnica para a maioria das indústrias nacionais.

– A Liquigás é líder em venda de gás de cozinha (P13) e atua em 23 estados brasileiros, já a BR está em todos os estados brasileiros. Ambas as empresas estão em locais aonde as suas concorrentes não vão, dado o baixo retorno e o que é essencial: geram milhares de empregos indiretos em todo o País.

– A BR garante aos três níveis de governo o fornecimento de asfaltos e emulsões para o desenvolvimento e implantação de estradas em todo o País.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *