Ver. Cláudio Proença fala sobre realidade do transporte coletivo de passageiros em Manaus

Ver. Cláudio Proença fala sobre realidade do transporte coletivo de passageiros em Manaus

Por Caíque Varella – Em entrevista exclusiva ao Jornal AM HOJE, o vereador Cláudio Proença (PR) falou sobre as questões que envolvem as greves ocorridas e as que ainda irão ocorrer dos rodoviários em Manaus.

Segundo Cláudio Proença que é representante da classe do transporte alternativo no município de Manaus, o que se pode observar é que se há a necessidade de que o poder público chame a responsabilidade efetivamente para si em relação ao sistema de transporte coletivo, as empresas que operam na cidade precisam ser fiscalizadas de maneira mais branda. Elas precisam ter a consciência de que quem manda dentro do transporte coletivo é a prefeitura.

A GREVE
Recentemente o serviço foi paralisado por quase 24 horas, os rodoviários que também são pais de família chegaram ao extremo porque algumas empresas não estão repassando o FGTS e nem INSS, até mesmo o 13 salario dos funcionários ainda não foram pagos.

QUALIDADE DO TRANSPORTE
Estarei fiscalizando para que o povo tenha um transporte de qualidade em nossa cidade, como faço parte do sistema de transporte alternativo estarei lutando pela organização do sistema para que o povo tenha um serviço de qualidade.

VALOR DA PASSAGEM
Na verdade o valor da passagem em Manaus hoje não é de R$ 3,00 falo isso com conhecimento de causa, hoje o usuário paga na catraca R$ 3,00, mas na realidade ela não custa esse valor pois 0,15 centavos é subsidiado pelo poder publico, ou seja já são 3,15.

Hoje os empresários do transporte recebem 17% de redução de ICMS na aquisição do combustível, além também da redução do IPVA, ou melhor, hoje as empresas estão isentas de pagarem imposto sobre a propriedade de veículos automotores (IPVA).

Se formos fazer um levantamento técnico da tarifa de transporte coletivo dentro de Manaus, que é uma das mais caras do Brasil, vamos observar que o valor real é de R$ 3,40 por um serviço sem qualidade.

O COPE (Consorcio Operacional)
Sinetram criou o COPE (Consórcio Operacional) onde todas as empresas que atuam no transporte de passageiros participam, e cada uma delas recebe um percentual de valores de acordo com a quilometragem rodada dentro da cidade.

Existe uma empresa nesse consórcio chamada Expresso Coroado, essa empresa hoje presta um desserviço em sua área. Se formos puxar nos dados na COPE, ela não cumpre as quilometragens mínimas exigidas pela própria COPE.

O mais incrível é que essa empresa é multada, mas o dinheiro da multa retorna para o próprio empresário que faz parte do consorcio, quando deveria ser revertido em melhorias nas paradas de ônibus e no asfaltamento das áreas de atuação da empresa. Por isso que digo que o poder público tem que chamar a responsabilidade para si e assumir o transporte coletivo de Manaus, tendo sua participação dentro da COPE para que a população tenham seus direitos resguardados. Finalizou o vereador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *